NOSSA HISTÓRIA

Colégio Maria Auxiliadora

O Instituto Profissional Maria Auxiliadora, fundado no dia 10 de março de 1946, em Recife-PE, é administrado pelas FILHAS DE MARIA AUXILIADORA (FMA), também conhecidas como Irmãs Salesianas, que há 73 anos, desenvolvem um trabalho educativo, com base no Sistema Preventivo de Dom Bosco.
É uma Família Salesiana dinâmica, acolhedora, evangelizadora e sempre atual.
Desenvolve, também um importante trabalho social para jovens das classes populares, oferecendo-lhes os Cursos de Contabilidade e Administração, no período da noite.

O Colégio pertence à maior rede de escolas católicas das Américas e tem a máxima eficácia ENSINO-APRENDIZAGEM.

  • Bibliotecas
  • Playgrounds
  • Quadra de futebol society
  • Brinquedoteca
  • Casinha de boneca
  • Cozinha experimental
  • Laboratórios de Biologia, Química e Física
  • Laboratórios de Informática
  • Salas de Leitura
  • Salas de Aula Interativas
    Ginásio Poliesportivo (coberto)
  • Quadras poliesportivas
  • Salas de Educação Artística, Música e Filosofia
  • Sala de Pastoral Juvenil
  • Capela
  • Teatro

A proposta pedagógica do Instituto Profissional Maria Auxiliadora baseia-se, simultaneamente, no contexto sócio-cultural no qual o aluno está inserido, no seu desenvolvimento e no seu processo de construção do conhecimento, bem como no saber sistematizado historicamente. Assim, o currículo escolar está em permanente construção que, respaldado nos princípios da filosofia da escola e da Rede Salesiana Brasil de Escolas, assegura a unidade, a coerência e a  profundidade da ação pedagógica.
A linha teórica que fundamenta a práxis do Instituto Profissional Maria Auxiliadora é a SÓCIO-INTERACIONISTA, que preconiza que todo conhecimento é resultado das interações do sujeito com o meio. Nessa abordagem, como referência a base epistemológica interacionista, à luz das ideias de Jean Piaget (1896-1980) e Lev Seminovitch Vygotsky (1896-1934), a qual compreende o aprendizado a partir da interação entre os sujeitos e o meio em que estes se  encontram. Henri Wallon (1941-1995), ao compreender a dimensão afetiva como relevante nos processos de ensino e aprendizagem. Lev Seminovitch Vygotsky (1896-1934), a qual compreende o aprendizado a partir da interação entre os sujeitos e o meio em que estes se encontram. Freire (1996), ao afirmar que o professor, além de ensinar, passa a aprender; e o aluno, além de aprender, passa a ensinar. Agindo assim, o que avança é a capacidade prévia que todos têm de aprender (metacognição), isto é, a apropriação crítica da realidade física e/ou social, além de estar constantemente construindo conhecimentos novos. O pensamento de Mizukami (1986), o qual considera que “a educação se dá de modo processual, em um contexto, que possuem atores definidos com histórias que configuram um todo, que deve, sem dúvidas, ter seu lugar e importância”. Portanto, nossa proposta educativa é alicerçada em torno do método original, o Sistema Preventivo Salesiano, cujo pensamento é centrado na inteireza do ser humano, no corpo, na razão, no sentimento, no trabalho e na espiritualidade, por meio do tripé: razão religião e amorevolezza. Buscamos, assim, educar a nós mesmos e educar, integralmente, os jovens, construindo com eles uma proposta de ensino e aprendizagem que consolida o processo de crescimento acadêmico e de promoção de um futuro que propõe a superação da exclusão, da indiferença, das violências e da degradação dos ambientes, na busca da fraternidade universal. Com isso, o foco deixa de ser o“ como se ensina” para o “ como se aprende”, oferecendo ao educando espaço e orientação para que ele possa, com autonomia, desenvolver todas as suas potencialidades, integrando ao saber que já tem, os novos conhecimentos que desenvolve a cada dia, em situações contextualizadas de aprendizagem. Desse modo, a análise de situações e fatos do cotidiano ocupa lugar de destaque, caracterizando o valor de um saber para a vida, de um saber significativo para o crescimento do indivíduo hoje. Partindo das realidades, das culturas e linguagens das crianças, dos adolescentes e dos jovens, a educação que oferecemos possibilita a formação crítica, ética, estética, social, política, religiosa, científica e tecnológica do educando, possibilitando-lhe o exercício renovado de uma cidadania participativa, construtiva e solidária. De acordo com os princípios que fundamentam a ação educativa Salesiana e com as orientações da UNESCO, nossa escola se constitui como:

  • espaço educativo para aprender a aprender;
  • espaço educativo para aprender a fazer;
  • espaço educativo para aprender a ser;
  • espaço educativo para aprender a conviver;
  • espaço educativo para aprender a crer.

Buscamos garantir o direito de todos os nossos alunos em suas diferenças, possibilitando a participação ativa dos mesmos no processo escolar, enfatizando habilidades, competências e potencialidades do indivíduo na superação das dificuldades e fazendo com que cada um exerça o seu papel de forma digna, independente e autônoma.

Integram o Corpo Discente do Instituto Profissional Maria Auxiliadora todos os alunos regularmente matriculados aos quais se garantirá o livre acesso às informações necessárias à sua educação, ao seu desenvolvimento integral como pessoa, ao preparo para o exercício da cidadania e à sua qualificação para o mundo do trabalho.
Os alunos do Instituto Profissional Maria Auxiliadora, serão corresponsáveis pela sua formação e a de seus colegas.
A disciplina escolar deverá repousar no respeito à autoridade e na compreensão recíproca entre professores, alunos e demais membros da comunidade educativa.

  • Ser considerado e valorizado em sua individualidade, sem comparações, nem preferências pelos professores, funcionários e colegas;
  • Ser respeitado em suas convicções religiosas;
  • Receber orientação necessária para realizar suas atividades escolares;
  • Expor as dificuldades encontradas nos trabalhos escolares em qualquer disciplina desde que seu comportamento em sala de aula seja atento e respeitoso, e solicitar dos professores atendimento adequado dentro das possibilidades da Escola.
    Organizar agremiações de cunho cientifico, artístico, cívico, esportivo, religioso, respeitando as disposições do Regimento Escolar e com anuência da Diretora;
  • Frequentar a biblioteca, instalações esportivas, salas especiais, mesmo fora do período escolar, desde que obtenha permissão dos responsáveis e venha devidamente uniformizado;
  • Ser considerado como personalidade em processo de aperfeiçoamento, sujeito de dedicação por parte dos educadores;
  • Ser ouvido em suas aspirações pelo corpo docente, direção e por meio de representantes de classe.
    Defender-se por si e por seus responsáveis quando sofrer penalidades de qualquer gravidade;
  • Receber tratamento pedagógico especial quando comprovadamente tratar-se de situação de inclusão.
  • Comparecer pontualmente às aulas, provas e demais atividades;
  • Manter-se atento às aulas e desobrigar-se das tarefas que lhe forem atribuídas pelos professores, dedicando-se ao estudo e à execução dos deveres escolares;
  • Justificar suas faltas, colocando-se em dia com o conteúdo desenvolvido durante sua ausência;
  • Acatar a autoridade da Diretora Geral, dos Orientadores e Coordenadores, dos
    Professores e Funcionários da escola e tratá-los com respeito e cortesia;
  • Apresentar-se na Escola diariamente uniformizado inclusive quando vier para atividades em horário oposto aos das próprias aulas conforme orientação da Direção;
  • Aproveitar as ocasiões que a Escola oferece para desenvolver hábitos de sociabilidade e convivência, tratando seus colegas com respeito e dignidade, a fim de atingir os objetivos a que a Escola se propõe;
  • Portar-se convenientemente em todas as dependências da Escola e imediações, apresentar conduta compatível com a proposta do processo educativo;
    Apresentar todo o material exigido, usando-o e mantendo-o em ordem;
  • Usar de lealdade na execução das provas, trabalhos individuais, de grupo e demais
    atividades discentes;
  • Colaborar com a Direção na conservação do patrimônio escolar;
  • Indenizar o prejuízo quando produzir danos materiais ao Estabelecimento, ou em objetos de propriedade de colegas, funcionários ou de professores.
    Participar de atividades oficiais promovidas pelo estabelecimento para as quais foi convocado;
  • Zelar pelo bom nome da Escola, honrando-a com sua conduta;
  • Avisar a direção sobre irregularidades de que vier tomar conhecimento;
  • Colaborar com a própria disciplina e o bom andamento da sala de aula.
  • Promover, sem autorização da Direção, vendas, coletas, subscrições dentro do Estabelecimento ou fora dele, em nome da escola, bem como usar o nome da escola sem a devida autorização;
  • Confeccionar cartazes, murais ou servir-se de qualquer outro veículo de comunicação sem autorização da Direção da Escola ou contrariando os princípios do presente Regimento;
  • Comportar-se de maneira violenta e/ou imoral nas dependências da escola e
    imediações, ou em qualquer lugar em que for identificado como aluno do Instituto Profissional Maria Auxiliadora;
  • Apresentar-se alcoolizado ou sob efeito de qualquer substância psicoativa, salvo prescrição médica e/ou portar substâncias e objetos que coloquem em risco a própria integridade, a de outrem e o patrimônio físico da escola;
  •  Conforme a legislação vigente é vedado o uso do fumo;
  • Entrar em sala de aula ou dela sair sem a permissão do professor ou dos responsáveis pela coordenação;
  • Ocupar-se em sala de aula com qualquer atividade que lhe seja alheia;
  •  Participar de ausências coletivas ou impedir a entrada de colegas na sala ou estabelecimento;
  • Divulgar por internet fotos, informações ou brincadeiras que envolvam professores, colegas ou a escola em geral;
  • Apropriar-se de objetos que não lhe pertença;
  • Registrar com fotos, filmadoras e gravações, os ambientes, as aulas e pessoas do recinto escolar sem a devida autorização;
  • Usar o celular e demais instrumentos eletrônicos em situação de sala de aula;
  • Manifestar atitudes típicas de namoro ostensivas.

Pela sucessiva inobservância das normas regimentais, esgotados os recursos de aconselhamento, poderão ser aplicadas aos alunos as seguintes penalidades educacionais:

I.     Advertência verbal, oral;
II.    Advertência por escrito;
III.   Suspensão das atividades escolares, com comunicação às famílias;
IV.   Transferência compulsória.
De acordo com a gravidade da falta praticada poderá ser aplicada desde logo, qualquer das sanções acima, independentemente da ordem em que foram enumeradas.
O aluno suspenso não participará dos atos escolares realizados no decurso da suspensão.
A escola comunicará aos pais ou responsáveis a aplicação da penalidade.

  • Escola Católica Salesiana, com Projeto Pedagógico Pastoral e Ensino Religioso em todos os ciclos de ensino;
  • Equipe de trabalho com verdadeira vivência da Missão, Valores e Visão da Instituição;
  • Acolhimento afetuoso, com tratamento individual e personalizado;
  • Incentivo ao protagonismo dos alunos, famílias e colaboradores;
  • Formação acadêmica associada à formação de valores humanos e cristãos dos alunos e colaboradores;
  • Projeto Pedagógico Pastoral fundamentado no Sistema Preventivo de Dom Bosco e Madre Mazzarello;
  • Material didático unificado da Rede Salesiana de Escolas, maior rede de escolas particulares do Brasil, disponível em livros impressos e em formato digital;
  • Efetiva prática de esportes, música e artes em todos os ciclos de ensino;
  • Conjunto de atividades extracurriculares e atividades ligadas à Pastoral e ao voluntariado, oferecidas na escola;
  • Maior estrutura física da cidade, com ambientes planejados, seguros, integrados e bem equipados.

MISSÃO

Tornar-se excelência na educação integral e transformadora, favorecendo o protagonismo da comunidade educativa salesiana na perspectiva da sustentabilidade organizacional e ambiental.

VISÃO

Educar evangelizando crianças, adolescentes e jovens, por meio de uma formação integral, fundamentada na Pedagogia Salesiana, para a construção de uma sociedade ética, solidária e participativa.

VALORES

Acolhimento, inclusão, alegria, gratidão e espirito de família; Diálogo intercultural e religioso; Respeito aos valores humanos e cristãos; Consciência e compromisso social e ambiental; Trabalho em equipe; Solidariedade e Fraternidade; Responsabilidade; Honestidade; Ética;